quinta-feira, 28 de maio de 2009

IV ENCONTRO DE TEATRO DA CASA DO POVO DA LONGRA | FELGUEIRAS


Começa já, amanhã, o IV Encontro de Teatro da Casa do Povo da Longra, iniciativa esta, que irá decorrer até Setembro.

Esta iniciativa, fundada pelo Grupo de Teatro da Casa do Povo em 2006, vai contar, tal como no ano anterior, com a participação de vários Grupos de teatro, entre eles, o Grupo de Teatro da CPL, o Grupo de Teatro da Pedreira, Grupo de Teatro Macpiremo e o Teatro Pésnalua; bem como, das escola E/B 2 e 3 Dr. Manuel Faria e Sousa e Secundária de Felgueiras.

Para a abertura deste IV encontro de teatro, sobe ao palco a Turma 10ºP da Escola Secundária de Felgueiras, com a peça “A Gata Borralheira”. No sábado, é a vez da Turma 10º O, com a peça “Maroquinhas Fru Fru”. Estas duas peças têm encenação do Professor Élio Silva.

Para assistir as peças deste IV Encontro de Teatro, cada pessoa terá que pagar de 1 €, ou 2,50 € por família.

sexta-feira, 22 de maio de 2009

VAMOS APOIAR O CLUBE ACADÉMICO DE FELGUEIRAS


O Clube Académico de Felgueiras joga no próximo Domingo, no estádio Dr. Machado de Matos, a 1ª mão da eliminatória que vai apurar o melhor 3º classificado da I Divisão da AF Porto, Frente ao S. Pedro de Rates, (2º classificado da série 1).

O segundo jogo realiza-se no dia 30 de Maio no estádio Municipal da Povoa do Varzim.

A fase final do Campeonato reveste-se da maior importância para o clube de Felgueiras, uma vez que, em caso de vitória no somatório dos dois jogos, o CAF pode ainda subir de divisão.

O Barrosas, com a subida praticamente assegurada, joga também em sua casa com o Progresso FC (1º classificado da série1), para apuramento de 1ª e 2ª lugar.

Ambos jogos têm início às 17 horas.

Carlos Diogo

quinta-feira, 21 de maio de 2009

CANDIDATO DO PSD À CÂMARA DE FELGUEIRAS É DA VILA DA LONGRA


O economista Inácio Ribeiro vai ser o candidato do PSD à presidência da Câmara de Felgueiras nas próximas eleições autárquicas.

Inácio Ribeiro, de 44 anos, actual eleito municipal, é militante do PSD desde 1983.

O economista desempenha o cargo de presidente executivo da Associação Empresarial de Felgueiras (AEF), tendo sido eleito em Agosto de 2008.

sábado, 16 de maio de 2009

ARMANDO PINTO, DA LONGRA - NA REVISTA “MUNDO AZUL”

O nosso conterrâneo Armando Pinto, historiador e também colaborador deste blog Vila da Longra, entre as suas actividades literárias e participações em diversos órgãos de comunicação, teve agora destaque na revista Mundo Azul, publicação oficial do Conselho Cultural do Futebol Clube do Porto, no respectivo número deste mês de Maio.

Dando a conhecer o facto, a gerência deste blog congratula-se, colocando no domínio público, por esta via, as páginas da referida revista do F. C. Porto, onde está desenvolvida a sua crónica.


Clique sobre a imagem para ampliar


sexta-feira, 15 de maio de 2009

É OBRIGATÓRIO REGISTAR POÇOS, FUROS, FOSSAS, NORAS E MINAS


Foi prorrogado até 31 de Maio de 2010 o prazo para a regularização dos títulos de utilização de recursos hídricos estabelecido na lei, inicialmente previsto para 31 de Maio 2009.

«De acordo com o 226-A/2007, de 31 de Maio, todos os proprietários e arrendatários de utilizações dos recursos hídricos, que à data da entrada deste decreto-lei não disponham de título que permita essa utilização, têm que pedir as devidas autorizações/licenças/concessões de utilização, junto da Administrações da Região Hidrográfica do Norte I.P. .

O pedido de autorizações/licenças/concessões é obrigatório para todos os proprietários de terrenos em que haja qualquer tipo de utilização dos recursos hídricos, existentes e que não esteja legalizada, sejam elas poços, noras, furos, minas, charcas, barragens e ou açudes, quer se destine para consumo humano, rega ou actividade industrial.

Para o caso de poços ou furos, executados antes da entrada em vigor da referida legislação, o Artº 89º do mesmo diploma prevê a sua regularização no prazo de 2 anos, isto é, até dia 31 de Maio de 2009, sendo que este prazo foi prorrogado até 31 de Maio de 2010.

Caso seja detectada qualquer utilização não declarada após 31 de Maio de 2010, o seu proprietário incorre numa contra-ordenação muito grave, cuja coima mínima, para particulares, pode ir de 25 mil a 37.500 euros. No caso de pessoas colectivas, a coima pode ir de 60 mil a 2,5 milhões de euros

O processo de regularização é gratuito.

Requerimentos para autorização de utilização dos recursos hídricos.

segunda-feira, 11 de maio de 2009

GABINETE DE INSERÇÃO PROFISSIONAL EM SERNANDE | FELGUEIRAS


A junta de freguesia de Sernande, vai receber um Gabinete de Inserção Profissional (GIP), através de um protocolo celebrado com o Ministério do Emprego.

Os Gabinetes de Inserção Profissional (GIP) têm por objectivo apoiar jovens e adultos desempregados na definição ou desenvolvimento do seu percurso de inserção ou reinserção no mercado de trabalho, em estreita cooperação com os Centros de
Emprego do IEFP, I. P..

Gabinetes de Inserção Profissional (GIP) regulamento.

sábado, 9 de maio de 2009

RESULTADOS DA 1ª JORNADA DO CAMPEONATO REGIONAL - NORTE EQUITAÇÃO DE TRABALHO REALIZADO EM SERNANDE | FELGUEIRAS


Realizou-se nos passados dias 2 e 3 de Maio a primeira Jornada do Campeonato Regional – Norte Equitação de Trabalho, que teve lugar no Centro Hípico Assinatura de Mestre, na Quinta dos Gansos em Sernande.

Os resultados desta prova, organizada pelo Centro Hípico Assinatura de Mestre e tutelada e coordenada pela APSL (Associação Portuguesa de Criadores do Cavalo Puro Sangue Lusitano), podem ser consultados em:
campeonatoregional1jornadanorte, o Juiz presente foi Mário Pimentel.

quarta-feira, 6 de maio de 2009

PLACA DE SINALIZAÇÃO REVOLTA POPULAÇÃO NA LONGRA | FELGUEIRAS


A placa colocada ontem (5 de Maio) pela Aenor, em frente à Casa do Povo da Longra, deixou a população revoltada.

Ninguém tem ficado indiferente a esta aberração, que foi colocar tamanha placa, na frente de uma Casa do Povo que, ainda no passado mês completou o seu 70ª aniversário, sempre a prestar um serviço público.

terça-feira, 5 de maio de 2009

15º ANIVERSÁRIO DO RANCHO DA CASA DO POVO DA LONGRA - FELGUEIRAS


Perfaz agora 15 anos que foi criado o Rancho Folclórico da Casa do Povo da Longra.
Assim, na passagem da data jubilar do décimo quinto aniversário de existência do Rancho em apreço, virá também a preceito um vislumbre pelo seu itinerário. O que se apresenta, por esta via, nomeadamente através de ilustrações com fotos da colecção particular do autor, algumas das quais insertas nalguns dos livros entretanto escritos, os quais ficaram guardados na biblioteca da casa; e dos mesmos mais exemplares repetidos, ainda, ficaram patentes no expositor envidraçado para o efeito doado à Associação; enquanto outras, há alguns anos já, também se perpetuaram com cópias fixadas na galeria histórico-fotográfica que o mesmo ofertou à casa.

1994 – Grupo pioneiro, dos elementos iniciais do Rancho da Casa do Povo da Longra, aquando da estreia oficial

Este Rancho, inicialmente infantil e depois infantil e juvenil, foi instituído a 5 de Maio de 1994, sendo seus fundadores Armando Pinto e Deolinda Sampaio.

Desde logo ficou o próprio fundador a presidir ao agrupamento, em acréscimo à então função de Vice-presidente da Associação Casa do Povo da Longra, mantendo depois a respectiva presidência do Rancho após ter passado, em Dezembro de 1996, a Presidente da Direcção da mesma A C P L.

Entretanto, ainda em 1994, depois de recolhas e levantamentos atinentes à recriação fiel das raízes etnográficas da região, de permeio com captações de elementos, realização de ensaios (precisamente no mesmo mês de Maio), aquisição de instrumentos e angariações de materiais, mais confecção dos iniciais trajes, além de adereços e toda a panóplia de simbologia identificativa, o Rancho teve estreia na Festa de Natal da Casa do Povo, em Dezembro desse mesmo dianteiro ano.

No decurso do tempo, houve a necessária continuidade e consolidação – sendo desnecessário descrever todo o seu historial, pois está escrito nos livros alusivos que, todos os anos, o autor escreveu e foram publicados nos dez primeiros Festivais organizados internamente, ou seja até aos doze anos da correspondente existência.

Sequência de (três) imagens da composição do Rancho em 2000 – pose conjunta do agrupamento e grupos separados de rapazes e raparigas dos jovens desse tempo.

Como tal, importa recordar algo do passado entretanto decorrido, na linha do norte sempre traçado, por meio de imagens fotográficas que falam por si – dando a reter fisionomias de antigamente, notando que a maioria dos elementos iniciais mais jovens hoje até já têm suas famílias constituídas, por exemplo, bem como outras sucessivas transformações que foram emergindo, pelos tempos fora.

Passados estes quinze anos, data jubilar das primeiras bodas importantes de qualquer contagem cronológica, apraz registar o cunho desta existência que, em seu tempo de criação, reabriu as portas da sala de espectáculos da Casa do Povo e restituiu à localidade suas razões tradicionalistas de capital cultural.

Pois então, porque há imagens que valem muitas palavras, lega-se o seguinte “filme” impresso, referente à existência deste institucional Rancho Infantil e Juvenil da Casa do Povo da Longra, nesta ocorrência que deverá ser motivo de reflexão de todos os que se importam com valores dignos de registo.

Clique para aumentar o Slide

© ARMANDO PINTO

segunda-feira, 4 de maio de 2009

RANCHO DA CASA DO POVO JÁ FESTEJOU O 15º ANIVERSÁRIO

O Rancho Infantil e Juvenil da Casa do Povo da Longra, antecipou o seu aniversário, e festejou ontem, domingo, 15 anos de Vida.

As comemorações realizaram-se na Quinta da Porta, freguesia da Pedreira, onde decorreu o almoço de aniversário, que contou com a participação de cerca de duas centenas de pessoas, proporcionando um dia de convívio e animação, tendo sido ainda, projectado alguns imagens do Rancho.

Já na passada sexta-feira, tinha-se iniciado os preparativos para este aniversário, com a tradicional matança do Porco.

Associaram-se a estas comemorações o Padre Abílio Barbosa, o Padre Manuel Joaquim, os presidentes da Junta de Rande e Sernande, os coordenadores dos vários Grupos da Casa do Povo da Longra, bem como, familiares e amigos dos membros do Rancho.